Follow by Email / Siga por email

terça-feira, junho 06, 2006

Lição De Transformação...

Uma filha queixou-se a seu pai sobre a sua vida e de como as coisas estavam tão difíceis para ela. Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava
cansada de lutar e combater. Parecia que assim que um problema
estava resolvido um outro surgia.
Seu pai, um chefe de cozinha, levou-a até a cozinha dele. Encheu três
panelas com água e colocou cada uma delas em lume alto. Em uma ele colocou uma cenoura, em outra colocou um ovo e, na última pó de café. Deixou
que tudo fervesse, sem dizer uma palavra.
A filha deu um suspiro e esperou impaciente, imaginando o que ele
estaria a
fazer.
Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás; tirou a
cenoura e a colocou em uma tigela. Retirou o ovo e o colocou em uma tigela; então tirou o café com uma concha e o colocou em uma tigela.
Virando-se para a filha, perguntou:
- "Querida, o que estás a ver ?"
- "Cenoura, ovo e café," ela respondeu.
Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar a cenoura. Ela obedeceu e notou que a cenoura estava macia. Ele, então, pediu-lhe que pegasse o ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura. Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café. Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso.
- "O que isto significa, pai?"
Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, a água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente. A cenoura entrara forte, firme e inflexível, mas depois de ter sido submetida à água a ferver, ela amolecera e se tornara frágil. O ovo era frágil - sua casca fina havia

protegido o líquido interior, mas depois de ter sido fervidos na água, seu interior se tornara mais rígido.
O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água a ferver, ele havia mudado a água.
Ele perguntou à filha:
- "Qual deles és tu, minha querida? . Quando a adversidade bate à tua porta, como tu respondes?
És como a cenoura que parece forte, mas com a dor e a adversidade murcha, torna-se frágil e perde sua força?
Ou será que és como o ovo, que começa com um coração maleável, mas que depois de alguma perda ou decepção se torna mais duro, apesar de a casca parecer a mesma?
Ou será que és como o pó de café, capaz de transformar a adversidade em algo melhor mais ainda do que ele próprio?"


E tu o que és: cenoura, ovo ou café?

1 comentário:

Anónimo disse...

Bom, já k m chamaste a atenção para este problema, acho que não posso dizer que sou um, mas sim tenho fases dos três: normalmente, atravesso uma primeira fase em que sou "cenoura" e me deixo amolecer e deprimir um pouco (ou mesmo mais k um pouco!); depois, reajo e torno-me um pouco "ovo", endurecendo (e às vezes "saindo da casca"); e por fim ultrapasso o problema e parto para outra; em algumas ocasiões (geralmente quando lido com problemas de outras pessoas) consigo ser "café" e ajudá-las. Talvez um dia chegue a conseguir ser sempre "café" (ou de preferência, chá...

José