Follow by Email / Siga por email

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Algumas Histórias que Conto .


O Príncipe Perfeito- A Rosinha,o Mar e os Sonhos, O Encanta Pardais Voador,
A Viagem, A Montanha Dificil, O Desejo Do Lenhador, Xavier, A Mulher de Cinzento, A Mulher dos Lábios Vermelhos, A Janela e o Barco, O Pote Rachado, Era uma vez uma Ilha, A lenda de João de Barro, Vem e Abraça-me, E tantas outras mais Histórias...

quinta-feira, novembro 16, 2006

Porque Conto Histórias ?


Porque é mais forte que Eu...

Porque onde quer que eu vá desde o Público mais novo até ao mais Idoso Todos fazemos parte de uma História que Transforma Ambiente, Recupera Valores " Perdidos " digo perdidos porque assim parecem estar. Mas que nestes momentos vejo que estão mais Presentes do que Nunca tiveram até Hoje. Entre Sorrisos, Espanto, Encantamento Todos Celebramos Histórias que Fazem parte de uma Humanindade .
Desde Infantários, Extrenatos, Escolas EB1 e EB 2 e 3 , Secundária, Faculdades, Centro de Terceira Idade, Centro de Utilidade Pública e Hospitalar , Bibliotecas, Palavras Andarilhas e sua Estafeta de Contos
assim como em Associações e Acções Públicas em Vários Locais em Portugal , Espanha e Brasil tenho Vivido esta Experiência de Contar Histórias.
No Contar Histórias escuto o Todo - o Outro- O Mundo - Escuto-me a mim Própria .
São mais momentos que completam mais um pouco a Paisagem Humana em Crescimento. Entre Sorrisos de Crianças que todos Somos em nosso Interior por mais ou menos crescidos que sejamos. Vivo a Agradável experiência de Estar com Todos.
O meu Obrigado a Todos quantos conheci durante estes 2 anos e meio de Histórias. Porque sem Vós esta Descoberta e Aprender constante não seria Possivél.


Nas Tuas Mãos Mundo entrego Histórias

terça-feira, junho 06, 2006

Uma Janela Aberta para O Mundo Interior

A História que se segue é um bom exemplo de como esse Mundo Pode Ser ...
Deixo-a aqui para vós com Carinho...

Ilda Oliveira
Posted by Picasa

Lição De Transformação...

Uma filha queixou-se a seu pai sobre a sua vida e de como as coisas estavam tão difíceis para ela. Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava
cansada de lutar e combater. Parecia que assim que um problema
estava resolvido um outro surgia.
Seu pai, um chefe de cozinha, levou-a até a cozinha dele. Encheu três
panelas com água e colocou cada uma delas em lume alto. Em uma ele colocou uma cenoura, em outra colocou um ovo e, na última pó de café. Deixou
que tudo fervesse, sem dizer uma palavra.
A filha deu um suspiro e esperou impaciente, imaginando o que ele
estaria a
fazer.
Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás; tirou a
cenoura e a colocou em uma tigela. Retirou o ovo e o colocou em uma tigela; então tirou o café com uma concha e o colocou em uma tigela.
Virando-se para a filha, perguntou:
- "Querida, o que estás a ver ?"
- "Cenoura, ovo e café," ela respondeu.
Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar a cenoura. Ela obedeceu e notou que a cenoura estava macia. Ele, então, pediu-lhe que pegasse o ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura. Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café. Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso.
- "O que isto significa, pai?"
Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, a água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente. A cenoura entrara forte, firme e inflexível, mas depois de ter sido submetida à água a ferver, ela amolecera e se tornara frágil. O ovo era frágil - sua casca fina havia

protegido o líquido interior, mas depois de ter sido fervidos na água, seu interior se tornara mais rígido.
O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água a ferver, ele havia mudado a água.
Ele perguntou à filha:
- "Qual deles és tu, minha querida? . Quando a adversidade bate à tua porta, como tu respondes?
És como a cenoura que parece forte, mas com a dor e a adversidade murcha, torna-se frágil e perde sua força?
Ou será que és como o ovo, que começa com um coração maleável, mas que depois de alguma perda ou decepção se torna mais duro, apesar de a casca parecer a mesma?
Ou será que és como o pó de café, capaz de transformar a adversidade em algo melhor mais ainda do que ele próprio?"


E tu o que és: cenoura, ovo ou café?

segunda-feira, maio 01, 2006

Por Vezes um sorriso no Olhar diz Tudo

No Contar Histórias muitos sorrisos são Partilhados em ambos sentidos...
Tu e Eu...
Eu e Tu...
Obrigado Por todos os vossos Sorrisos, eles compõem mais o momento de Contar... Posted by Picasa

Flocos de Carinho



Os flocos de carinho...Havia uma pequena aldeia onde o dinheiro não entrava. Tudo o que as pessoas compravam, tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado. A coisa mais importante, a coisa mais valiosa, era o amor.O carinho era simbolizado por um floquinho de algodão. Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos sem querer nada em troca.As pessoas davam seu carinho pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia.Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos. Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse.Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar carinhos e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, tornando-se até difícil de circular dentro dela.Então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco carinho que tinham e toda a harmonia da cidade desapareceu. Surgiram a ganância, a desconfiança, o primeiro roubo, o ódio, a discórdia, as pessoas discutiam pela primeira vez e passaram a ignorar-se pelas ruas.Como era o mais querido da cidade, o garoto foi o primeiro a sentir-se triste e sozinho, o que o fez procurar a velha para lhe perguntar se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia. Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão.Levou consigo todos os seus floquinhos e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente o seu carinho. A todos que dava carinho, apenas dizia:"Obrigado por receber o meu carinho."Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último carinho sem receber um só de volta. Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e deu-lhe carinho.Um outro fez o mesmo... Mais outro... e outro... até que definitivamente a aldeia voltou ao normal.

Eros e Psiquê


Eros e Psiquê


Num belo dia de outono na Grécia, as pessoas deixaram de prestar culto regular a deusa da divina beleza Afrodite. Abandonaram seu santuário para admirar a extraordinária formosura de uma simples mortal: Psiquê (alma). Menosprezada pelos homens, que preferiam homenagear uma beldade humana, Afrodite teve um acesso de raiva. E para vingar-se, pede a seu filho Eros (amor) que use suas flechas encantadas e faça Psiquê apaixonar-se pela criatura mais desprezível do mundo.Eros parte para cumprir sua missão. Mas a beleza de Psiquê era tão grande, que ao vê-la, Eros distrai-se e fere-se com uma de suas próprias flechas. Vítima do encantamento em que enredava deuses e mortais, o deus feriu-se de amor. Apaixonado, nada disse à sua mãe; apenas limita-se a convencê-la de que finalmente estava livre da rival. Ao mesmo tempo que oculta seu sentimento, torna Psiquê inatingível aos mortais terrenos.Embora todos os homens a admirem, nenhum por ela se apaixona, e apesar de infinitamente menos belas, suas irmãs logo se casam com reis. Psiquê, amada por Eros sem que o saiba, a ninguém ama. E porque é uma beleza humana cobiçada por um deus, permanece só. A solidão de Psiquê preocupou tanto seus pais, que foram então consultar o oráculo de Apolo, afim de buscar auxílio. Entretanto Eros já havia tornado Apolo seu aliado em sua conquista amorosa.Assim para ajudar Eros, Apolo ordenou aos pais da princesa que a vestisse em trajes nupciais, que do alto de determinada colina uma serpente alada e medonha, mais forte que os próprios deuses, iria torná-la mulher. Embora a revelação do oráculo fosse terrível, o rei e a rainha nada mais poderiam fazer senão cumprir o que fora determinado....
E não acaba aqui esta História ...

terça-feira, abril 25, 2006

Amei estar com Todos ...

Posted by Picasa

É um Grande Prazer Viver o Momento ...

Quando conto Histórias a Crianças na Alegria do momento vivido o Amor e o Respeito marcam a diferença transformando-o em Lições de Vida...
Vós Crianças sois o Futuro da Humanidade mas é no "Hoje" que a nossa geração pode e deve providênciar esse Mundo do Amanhã pleno de valores de Paz, Respeito, Alegria e de Amor expoente máximo da Humanidade que faz parte do Todo Educar ...

O Mundo Encantado ...

Há muito, muito tempo, e não era um tempo como o que nós conhecemos hoje...
Era um tempo em que a Vida era mais simples do que é hoje e em que a magia estava ao virar de cada esquina - nesse tempo havia um lenhador que vivia com sua mulher e seus velhos pais numa casinha na orla da Floresta...

Esta é uma entre outras tantas Histórias que Amo contar.
" O Desejo do Lenhador " recontado por Tanya Robyn Batt.

É uma História sobre Mundos Encantados e Generosidade Humana que pode ser encontrada sob diferentes formas nas mais variadas Culturas.
 Posted by Picasa

segunda-feira, abril 24, 2006

" A Viagem "

“ A Viagem “

O que havia antes de existirem as Estrelas no Céu?
Talvez esta pequena História possa responder a essa pergunta...

Há muito, muito Tempo atrás, num Distante lugar do Espaço vivia um grande ser de luz. Ele era tão Belo e Radioso que ele próprio nada via além de sua própria Luz, nada escutava Além de seu Próprio Respirar e Pulsar. Mas apesar dessa grande dimensão de existência, este Ser vivia só, no meio de algo que ele próprio desconhecia mas certo dia nasceu nele uma Grande vontade de conhecer o que existia além dele mesmo. E neste Grande desejo O Ser de Luz resolveu Meditar.
Meditou...
Meditou...
E ao fim de algum tempo disse:
- E se eu me dividisse em muitas e muitas partes de mim, e se a cada parte de mim eu deixa-se algo semelhante a todas elas ?
- A cada uma darei, o meu Pulsar, Respirar, a Ternura e a Luz que em mim Vivem e se um dia Eu quiser voltar ao que antes era concerteza o Caminho saberei encontrar.
E assim tomada a decisão, num Grande momento de emoção gerado no Interior deste Belo e Radioso Ser uma Grande Explosão aconteceu, e em muitas e muitas partes Ele se Dividiu...
Agora “ Ele “ não era mais um só, era todos aqueles pontos de Luz no céu, estrelas, sois, cometas ou outras coisas mais...
E se um dia “ Ele “ quiser voltar ao que antes era , concerteza o Caminho de Volta saberá Encontrar em cada Parte de si ...
Este Ser que antes era Luz, é Vida em cada um de Nós assim como em cada pedaço de existência que Existe em Toda a Parte .
Esta História em sua essência Nascida á tempos atrás fala de algo muito Importante. Dum Amor Profundo, do Respeito á Vida e da Partilha que existe em cada um de Nós que é Vida.
Este Ser de Luz é Criação é um Todo no Todo é Amor...



Ilda Maria de Oliveira


O Mundo de Contar Histórias
Contar Histórias é uma das Artes mais antigas da Humanindade. Todas as Histórias, por mais que não pareça são Fonte de experiências e de lições maravilhosas que retratam a História da Humanidade. Através da análise destas conseguimos filtrar a Cultura de um Povo, assim como a sua relação com o Mundo que os cerca.
Na Leitura e no escutar de Histórias amplia-se o Grau de conhecimento de qualquer Ser Humano.
Esse Todo de Prazer, emoção e Partilha criado pela presença de um ouvinte, de Histórias, palavras, sons e imagens, completam um quadro de acção que vai proporcionar através do simbolismo, implícito nas tramas e personagens uma acção no inconsciente .
O significado simbólico dos Contos está ligado aos eternos dilemas que o Homem tem enfrentado ao longo da sua Caminhada de amadurecimento Emocional, que leva ao Conhecimento do Eu num Mundo onde outros Eu’s estão também em constante Evolução.
Nos Contos tradicionais, na literatura Infantil as diferenças das personagens entre os Bons e os Mãos, o Bonito e o Feio e outros mais exemplos encontramos grandes Lições que facilitam à Criança e adulto a compreensão de valores básicos da conduta Humana . Com eles ela vai aprendendo a reconhecer-se no Mundo que também lhe pertence por direito. Confrontada com todas essas situações é levado a se identificar com a semente da Bondade e da Beleza onde o principal personagem passa a ser Ele . Por isso Creio que o Mundo de Contar Histórias é cada vez mais importante cada dia que passa, para o filtrar e consertar de desvios da Verdadeira Identidade do Homem do Amanhã . A Cura da Sociedade começa primeiro dentro de casa desde tenra idade . Os Homens do amanhã são as Crianças do Hoje. Muitos Jovens não têm objectivos de Vida pela falta de valores passados e interiorizados. As Histórias são a Ponte entre o Passado e o Futuro que se Realizará sempre num Presente, sempre Presente através da acção ...


Ilda Oliveira
A História de Cada Humano compõe o Universo das Histórias . Cada vez que leio ou conto Histórias esse Universo é mais um pouco compreendido. Que mais Histórias toquem meu Ser Interior para melhor Respeitar o Ser Humano como um TODO. Posted by Picasa