Follow by Email / Siga por email

sábado, dezembro 22, 2007

HISTÓRIA "A PERGUNTA DA LU! "


www.ashistoriasdailda.no.comunidades.net/
A TODOS QUE VISITAM ESTA CASA.
OBRIGADO PELO ANO DE VISITAS E PELO CARINHO E SORRISOS QUE AQUI DEIXARAM. BEM HAJAM
Deixo esta História como Presente a todos.

A Pergunta da Lu!

Lu era uma menina de 3 anos, linda como todas as crianças do Mundo. Seu cabelo era loiro, olhos azuis, rosto bem fofinho e olhar brilhante e cheio de vida.

O que mais gostava de fazer era olhar à noite as estrelas no céu a brilhar e escutar as histórias que a sua mãe contava, mas entre vários livros que tinha, o que mais ela adorava ver era um livro pequenino que falava das estrelas e dos planetas. Lu até já sabia o nome de todos os planetas que vivem em conjunto com o planeta Terra, neste cantinho do espaço á volta do Sol.

Certa noite, Lu com o seu pequenino livro das estrelas na mão, perguntou à mãe:

- Mãe, como se chama os homens que estudam as estrelas?

A mãe com o seu sorriso habitual, e sua voz meiga respondeu:

- São astrónomos filha.
- Então, quando for grande, quero ser astrónoma. Mãe, compras para mim um telescópio como este do meu livro, para eu ver as estrelas mais de perto?
- Um dia querida, compro. Receberás ele num aniversário de surpresa.

E mais uma vez a Lu adormeceu tranquila na sua caminha…

Passado algum tempo, numa outra noite a Lu fez mais uma pergunta, sendo esta, muito mais difícil de responder.

- Mãe, o que é Deus?

A mãe da Lu, colocou a mão no seu coração e respirou fundo, para sentir e encontrar uma resposta para dar à sua menina estrela. Sempre respondia com verdade à sua filha. E desta vez também o faria. Mas como?
Pensou…
Sentiu…
Até que, quando o seu coração aqueceu de uma forma especial, como por magia a resposta surgiu…

- Lu, gostas da mãe?
- Sim, mãezinha.
- Então, isso é Amor. Gostas também do Pai?
-Sim, mãezinha gosto.
- Então, isso também é Amor.

Pouco a pouco e de forma tranquila a mãe da Lu foi dando exemplos de quem ela gostava, e Lu respondendo sempre que sim. E a mãe sempre dizendo com muito carinho que era Amor. Desde as pessoas, às plantas e aos animais. Tudo o que Lu amava.

Após esse momento, a mãe disse:

- Querida agora imagina que Deus é todo esse Amor, e que está todo dentro de um balão. Que vais enchendo e enchendo de muito Amor…
- Que acontece Lu, quando enchemos muito o balão?
- Rebenta mãe e faz pum…
- Sabes querida, Deus estava tão cheio de Amor, tão cheio. Que um dia rebentou de felicidade, e quando isso aconteceu, nasceram as estrelas, os Planetas, e dentro de alguns planetas como na Terra. Nasceram as plantas, os animais e os Homens.
- Hum, então é por isso mãezinha que dizes que sou uma estrela?
- Sim, digo que és. Porque, quando uma criança nasce na Terra, nascem estrelas no Céu. Umas parecem brilhar mais, outras menos. Mas brilham mais, porque estão mais próximas da Terra. E que todas as crianças estrelas são importantes na Terra para a Vida.

Lu naquela noite adormeceu tão tranquila, que ao acordar pela manhã do dia seguinte, disse:

- Mãezinha, sonhei que Deus fez muitas árvores.

Como por magia, naquele Domingo, uma visita inesperada veio. Era a tia Isabel e o tio Fernando, que vieram buscar a Lu e a mãe para passear de carro. Foram a um lugar lindo que existe em Portugal, esse lugar é Serra da Arrábida que fica junto ao Rio Sado, e que tem muitas árvores.

Lu viajava no carro em silêncio, com o seu olhar brilhante e vivo, olhando pela janela e admirando todas aquelas árvores que embelezam aquela paisagem. Lu estava muito Feliz… Jamais a Lu esqueceu aquele momento, assim como a sua mãe. Ambas ainda guardam a magia daqueles dias…

Tempos mais tarde, a Lu recebeu o tão desejado telescópio, estava mais crescidinha, mas a promessa que a mãe tinha feito um dia à sua menina estrela, tinha de ser cumprida, porque quando se promete algo a uma criança, sempre, mas sempre se deve cumprir.

Naquele aniversário, Lu tinha na sua frente, um grande presente para desembrulhar. Quando tirou o papel ao ver aquela caixa grande, nem queria acreditar. Mas ao abri-la, confirmou que ali na sua frente estava mesmo o telescópio que tanto tinha alimentado o seu mundo de Criança…

E tu que sonhas, jamais deixes de Acreditar que tudo pode acontecer…


ILDA OLIVEIRA

8 comentários:

Luis F disse...

Venho ao teu mundo para te desejar um FELIZ NATAL e tudo de Bom para 2008.

Que no sapatinho esteja paz, amor saúde.

São os votos com amizade do amigo
Luis

Amaral disse...

Ilda
É por isso que a magia do Pai-Natal se devia manter actual. Acreditar vale a pena. UM Santo e Feliz Natal.
Bjo

Paula Raposo disse...

Uma história maravilhosa! Como todas as que tenho lido aqui. Mudaste o template do teu espaço e eu gosto muito dele assim. Eu tento não deixar de acreditar. Tento com muita força. Muitos beijos, Ilda. Um ano de 2008 com tudo de bom, com tudo o que mereces. Muitos beijos.

Kalinka disse...

OLÁ ILDA
a 1ª vez que a ouvi a contar histórias foi num daqueles jantares que o Augusto do Klepsidra organizava e gostei.

2007 está de saída.
Não deixemos que com ele termine a magia, a solidariedade, a amizade que nos aproxima.
Agarremo-las para o Novo Ano 2008.
Que cada dia seja repleto de luzes, esperança, renascimento, renovação, amor, paz e principalmente muita saúde.

FELIZ 2008!!!

JoanaRSSousa disse...

Um Feliz 2008

Vera disse...

Uma história lindíssima e que tu tão bem contas!

Um beijo enorme, a voar ;)

Vera

Eärwen Tulcakelumë disse...

Acabei de ler emocionada a “historia da menina LU” , confesso que é uma dádiva bem grande podermos ler aqui no teu espaço palavras tão significativas.
É preciso realmente acreditar nos sonhos, nos nossos sonhos de criança pois precisamos deles para sermos um “adulto” melhor.

Pérolas incandescentes de inspiração, banhadas no rio de lava que em meu mundo corre.

Eärwen
18.02.08

Ni disse...

Maravilhoso!

Fiquei de tal modo comovida ao ler a história que até uma lágrima veio cá fora ver o que se passava!

O meu sonho, um dia, ser mãe! Esta capacidade de criar estrelas brilhantes neste Mundo! O sentimento de Amor eterno, o contacto com a inocência pura! O sonho que nunca acaba nem esmorece, por mais anos que passem...

Obrigada pela partilha! Gostaria de a publicar no meu blog "Consciências" pois penso que é assim, tocando as pessoas com as palavras, que podemos mudar o Mundo aos pouquinhos...

Beijinhos grandes, Ilda, e uma abraço muito terno da Ni*