Follow by Email / Siga por email

quinta-feira, maio 31, 2007

Uma História com a Mariza em Oeiras

www.ashistoriasdailda.no.comunidades.net/
O nosso dia a dia é repleto de momentos intensos que completam a nossa Vida e o nosso Interior. Pois bem amigos recordo um desses momentos lindos. Alguns anos a trás Mariza a Grande Cantora de Alma veio às Festas de Oeiras para Realizar um Concerto. Fui junto com os meus três lindos filhos, uma amiga e seus dois filhos que amo demais também.
Estavamos a entrar no Jardim quando o carro onde ia Mariza passou por Nós. Lá Dentro imensas pessoas a esperavam. Tinha ouvido falar sobre Mariza mas confesso que pouco sabia desta Grande Senhora. Mas digo-vos sua Alma Intensa que sabia muito bem expressar-se através de um Canto Profundo e Intenso fundido através de Poesias enterligadas com Músicas escolhidas a dedo...Fizeram deste momento um Momento Eterno tanto para mim como para todos nós. As Crianças estavam Encantadas e Nós também. O Público esse estava também envolvido por essa Esfera mágica. No Regresso a casa de novo as crianças deram conta que Mariza tinha passado de novo por nós em seu Carro.
Porque deixo este momento aqui em Partilha, deixo-o porque ele me tocou...assim como eu me senti neste dia...creio também lembrar outros lugares e Seres que
passaram por algo parecido em conjunto comigo de quando Partilho Histórias em acções...
Mas é a Ti Mariza que dedico este momento de Homenagem, porque bem o mereces. Num Desejo de em Breve de novo voltar a ver-te...
Também Tu de certa forma Partilhas Histórias.
Bem Hajas Mariza entre outros Seres que Realizam seus momentos com Alma Grande.
Deixo aqui para todos que vêem a esta casa de Histórias, um dos Poemas que escutei cantado por Mariza.

Cavaleiro Monge


Do vale à montanha
Da montanha ao monte
Cavalo de sombra
Cavaleiro monge
Por casas, por prados
Por quinta e por fonte
Caminhais aliados .

Do vale à montanha
Da montanha ao monte
Cavalo de sombra
Cavaleiro monge
Por penhascos pretos
Atrás e defronte
Caminhais secretos .

Do vale à montanha
Da montanha ao monte
Cavalo de sombra
Cavaleiro monge
Por ínvios caminhos
Por rios sem ponte
Caminhos sozinhos
Caminhais libertos .

Do vale à montanha
Da montanha ao monte
Cavalo de sombra
Cavaleiro monge
Por quanto é sem fim
Sem ninguém que o conte
Caminhais em mim.

Fernando Pessoa

2 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei de passar aqui, Ilda. Agradeço as tuas palavras de incentivo e esperança, num dos meus espaços. Muitos beijos.

Anónimo disse...

Em tempos também tive a oportunidade de assistir a um espectáculo da Marisa e de facto ela é magnifica...
Foi bom entrar aqui neste cantinho de Histórias e sonhos.
Voltarei mais vezes concerteza...
Parabéns
Um Abraço
Luís Paulo